Bambuterapia: O Que É, Benefícios e Como É Feita

Bambuterapia: o que é?

A bambuterapia é uma técnica de massagem que teve sua divulgação iniciada em 2003, e no Brasil é utilizada há pouco mais de cinco anos. Nela, o bambu funciona como se fosse os prolongamentos dos dedos do terapeuta, visando assim abranger uma área maior. Os nós do bambu são lixados e envernizados, fazendo com que o deslize ocorra facilmente, e seja mais prazeroso para o cliente.

Para saber mais sobre a origem e história da bambuterapia, acesse: http://www.dicasdemassagem.com.br/historia-e-origem-da-bambuterapia/

Benefícios

O método modela o bumbum, deixando-o mais arredondado e empinado, além de rejuvenescer a pele, combater o estresse, efetuar uma drenagem linfática, aumentar a autoestima e contribuir para a eliminação da celulite, que é uma inflamação do tecido conjuntivo. As manobras empurram o bumbum para cima, levantando-o. Como a gravidade força essa região para baixo, caso a mulher não cuide, ela cairá cada vez mais.

Texto relacionado: elimine seus pelos de uma vez por todas com a depilação laser.

Bambuterapia: como é feita?

A técnica pode ser aplicada nos glúteos e culotes, ou abordar o corpo todo, caso o objetivo seja o relaxamento. Para receber a massagem, inicialmente a cliente deverá ser deitar utilizando roupas íntimas, em seguida, o terapeuta aplicará um óleo para que o bambu deslize com maior facilidade, além de contribuir para levantar os glúteos e hidratar a pele.

No primeiro passo, o bambu é pressionado com força sobre o glúteo, deslizando levemente na descida. A massagem deve ser realizada por cerca de 10 minutos em cada lado do bumbum. O segundo movimento é mais curto e rápido, realizando movimentos de ida e volta. O formato redondo do bambu ajuda a não provocar dores.

Para uma massagem de relaxamento nas costas, o terapeuta deve focar em deslizar o bambu nos nervos do trapézio, uma das regiões que mais acumulam tensão durante o dia. Outra manobra interessante é a chamada percussão, que visa relaxar o músculo. Nela, o terapeuta utiliza dois bambus curtos (um em cada mão) e com diâmetros maiores, e bate-os alternadamente sobre as costas. Esse movimento pode ser efetuado tanto no trapézio, quanto na parte lombar e no bumbum, pois ativa a circulação sanguínea, o que também contribui para eliminação da celulite.

Além do bumbum, a região da barriga, que também costuma acumular gordura, apresenta melhora após a bambuterapia. A técnica também é ótima para quem deseja modelar a cintura e os flancos. Ademais, como a pele recebe uma fricção, o procedimento remove camadas de células mortas, estimulando a renovação celular. Contudo, a maior indicação da bambuterapia é para a remodelagem e diminuição da aglutinação de gorduras localizadas. Como a massagem com o bambu é intensa, a gordura acaba sendo deslocada de uma região a outra.

Da mesma forma que certas calças apertam e deformam, a massagem tem efeito análogo, mas fazendo pressão nas áreas adequadas. Cabe ressaltar que as calças jeans extremamente baixas e apertadas podem gerar uma pequena saliência no abdômen. A bambuterapia consegue remodelar essa área, tornando-a novamente lisa.

Em quanto tempo aparecem os resultados?

Ao recorrer à técnica duas vezes por semana, após aproximadamente 10 sessões, a mulher poderá vislumbrar bons resultados. Porém, logo após a primeira sessão já é possível notar alguma melhora. Ao terminar de massagear um dos lados do bumbum, ele já estará mais empinado.

Existem tratamentos estéticos que podem ser associados à bambuterapia para proporcionar resultados mais rápidos, como a carboxiterapia. Porém, pode-se dizer que os tratamentos manuais são os mais efetivos. O uso do toque do bambu traz a energia da natureza e proporciona uma troca entre terapeuta e cliente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *