Disfunção Erétil: O Que É, Como Evitar, Causas e Como Tratar

O que é a disfunção erétil?

A disfunção erétil resulta na incapacidade do homem em alcançar uma ereção que possa satisfazer sua parceira.

Como evitar a disfunção erétil

É essencial manter hábitos de vida saudáveis, assim o indivíduo deve evitar o sedentarismo e praticar atividades físicas regularmente.

Causas da disfunção erétil

As causas podem ser divididas em duas categorias, assim, têm-se as psicogênicas, que geralmente acometem pacientes jovens, e as orgânicas, normalmente relacionadas a distúrbios vasculares, como, hipertensão arterial e diabetes. Ademais, o uso de algumas medicações também pode levar à impotência sexual.

A ereção se inicia a partir de estímulos sensoriais que causam um maior afluxo de sangue no pênis. Como esse é um processo vascular, é necessário que haja boa permeabilidade nos vasos penianos para que ele ocorra de maneira satisfatória. Assim, se as vias não estiverem patentes, aumentam-se as chances de desenvolvimento da disfunção erétil por causas orgânicas.

Tabagismo

Fumar introduz uma série de toxinas no corpo que podem ocasionar a obliteração de pequenos vasos das microcirculações, estejam eles presentes no coração (as vias coronárias), levando o indivíduo ao infarto, ou na microcirculação peniana, causando a disfunção erétil.

Artigo relacionado: sofrendo com a ejaculação precoce? Descubra Prolong e tenha mais prazer.

Fatores hormonais

A partir dos 50 a 60 anos, o homem sofre uma queda gradual da produção de testosterona, porém, muitos sequer manifestam sintomas relacionados à andropausa. O desejo sexual também pode acabar sendo reduzido, e consequentemente, as ereções podem ser prejudicadas.

Fatores psicológicos

A sociedade valoriza a virilidade, e nesse cenário, o homem incorpora o papel de provedor da família, e deve ser capaz de satisfazer sexualmente sua parceira. Essa cobrança quanto à necessidade de desempenhar uma boa atividade sexual é chamada pelos médicos de status performance. Por essa razão, são comuns casos de depressão erétil associados à depressão. Ocasionalmente o fator psicogênico também pode estar vinculado a causas orgânicas.

Fatores genéticos

O fato de o pai ter disfunção erétil não significa que o filho irá desenvolver o mesmo problema. Se o indivíduo tem mais chances de ser obeso, por exemplo, isso poderá influenciar no desenvolvimento da doença. Da mesma forma, a existência de familiares com hipercolesterolemia ou distúrbios metabólicos pode repercutir na disfunção erétil.

Como tratar a disfunção erétil

Durante a anamnese, o urologista tenta identificar pontos que possam levar à identificação de causas psicogênicas da disfunção erétil, e se necessário pode solicitar os serviços de um terapeuta. O objetivo mais importante deve ser melhorar a qualidade de vida do paciente.

Leitura recomendada: descubra agora como as bombas penianas podem auxiliar no tratamento da disfunção erétil.

Terapia sexual

A ansiedade é trabalhada durante a terapia, assim como os estímulos sexuais, ponto muito importante no início da atividade sexual. A abordagem do casal também é importante. Tudo dependerá de como o processo será conduzido pelo terapeuta.

Tratamento medicamentoso de via oral

O tratamento sempre parte do estado menos para o mais invasivo. Assim, as medicações de via oral compõem a primeira linha de tratamento da disfunção erétil.

A automedicação deve ser evitada. Assim, se o indivíduo estiver passando por um quadro de disfunção erétil, ele deverá procurar um urologista, que indicará qual é o tipo de medicação e tratamento que melhor se adequem ao caso. Pacientes cardiopatas que usam medicações à base de nitrato para melhorar a circulação coronária exibem um elevado risco quanto à utilização de medicamentos estimulantes sexuais.

Artigo relacionado: acordando várias vezes durante a noite para urinar? Cuidado! Você já ouviu falar de hiperplasia prostática benigna?

Tratamento medicamentoso injetável

Caso as medicações de via oral não surtam efeito, como ocorre em alguns pacientes diabéticos, pode-se recorrer a medicamentos intracavernosos, que são aplicados no próprio pênis. As ereções provocadas por essas injeções duram em média de duas a quatro horas. Este procedimento deve ocorrer mediante supervisão e orientação de um urologista, e somente depois de aprender a usar a medicação é que o paciente pode fazer uso dela em casa.

Prótese peniana

Mediante insucesso das medicações intracavernosas, uma alternativa é a cirurgia de colocação da prótese peniana. Contudo, é necessário que o paciente receba indicação para efetuar o procedimento. Atualmente há vários tipos de próteses no mercado que podem propiciar resultados bastante satisfatórios.

Saiba mais sobre próteses penianas acessando: http://comoaumentaropenis.net.br/protese-peniana/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *