Impressão 3D de Armas

Poderia a impressão 3D iniciar uma batalha de armas?

Em até uma década, médicos esperam poder customizar órgãos humanos, como corações, reduzindo a necessidade de doadores de órgãos. Enquanto que designers na Austrália desenvolveram uma ferradura 3D feita de titânio para cavalos. Mas alguns céticos não estão tão entusiasmados com a impressão 3D, e tem alertado sobre o lado negro da impressão 3D – a facilidade com que pessoas poderiam produzir suas próprias armas 3D.

O projeto open source da arma chamada “Libertadora”, foi construída pela empresa Defense Distributed e lançado na internet no dia 6 de maio de 2013. Trata-se de um protótipo feito de plástico ABS e capaz de matar pessoas. De acordo com os resultados do U.S. Bureau of Alcohol, Tobacco, Firearms and Explosives (ATF): “As balas .380 disparadas pela Libertadora penetram suficientemente para alcançar órgãos vitais e perfurar o crânio”.

Depois de disponibilizado na rede, em apenas 2 dias o arquivo da Libertadora teve mais de 100.000 downloads, e então funcionários federais entraram em cena e removeram-no. Por ser feita de plástico, a arma pode passar despercebida por detectores de metais e outros locais onde armas de fogo são proibidos.

E para o medo de quem se preocupa que o uso imprudente de armas letais de plástico possa ser liberado em breve para cidadãos despreparados, agora já há armas de metal que podem ser impressas em 3D, os primeiros modelos foram desenhados por uma companhia chamada Solid Concepts. Em alguns testes, o plástico da Libertadora foi destruído, porém, obviamente armas de metal são mais resistentes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *